Os aplicativos de idiomas vão substituir as aulas presenciais?

Berlitz Brasil

No primeiro podcast do Berlitz, a Beatrice Rehm, que é professora de Inglês, Alemão e que é Manager de Instrução no Berlitz de Hong Kong, conversou com o professor Cristiano Souza, que leciona Inglês há mais de cinco anos no Berlitz e é professor há mais de 25 anos. Além deles, contamos com a nossa convidada Juliana Assunção, CMO do RankMyApp, empresa de tecnologia em marketing para aplicativos. Juliana contou que os clientes da empresa são empresas que possuem aplicativos e que também querem fazer investimentos em marketing.

O objetivo desse podcast é abrir ainda mais o mundo de vocês, trazendo informação e pensamento crítico sobre como os aplicativos de idiomas têm influência no ensino. Então, vamos lá?


A influência dos aplicativos nos dias atuais


Após a pergunta da Beatrice sobre o tema, Juliana trouxe uma questão bem interessante, abrindo um tópico de discussão. De todas as pessoas no mundo que têm um smartphone, 4% desses smartphones não possuem nenhum aplicativo instalado. Ou seja, 96% das pessoas que possuem smartphone possuem aplicativos instalados. Juliana menciona também que industrialmente, já possuem aplicativos instalados de fábrica, números que provavelmente não entraram nessa pesquisa.

Questionando sobre os números de aplicativos instalados atualmente em nossos smartphones, é possível pensar que tipos de aplicativos temos instalados nos aparelhos. Para o professor Cristiano, os mais utilizados são os de mobilidade urbana. Para Juliana, os seus aplicativos mais utilizados são os de trabalho e aqueles onde podemos colocar tarefas do dia a dia. Por exemplo, quantas vezes bebemos água por dia.

Juliana menciona também sobre gamificação nos aplicativos. Quando você alcança certo nível em um aplicativo, seja ele qual for, a maior parte deles incentiva você a pagar pelo aplicativo para ter acesso a recursos premium. Se o aplicativo realmente for bom e estiver atendendo ao que você precisa, talvez você acabe comprando esses recursos premium. Isso é uma forma de incentivo não apenas para você aprender além do que deseja, mas também para a própria empresa do aplicativo aumentar sua receita e assim, aumentar seus recursos no próprio aplicativo, além de melhorias de desenvolvimento.


Aplicativos de idiomas


Beatrice pergunta então sobre os aplicativos na área de Educação. Juliana inicia falando sobre os aplicativos de idiomas, mencionando um fator importante: disciplina. Já mencionamos em algumas publicações aqui no blog sobre a importância da disciplina ao ter um aplicativo instalado no auxílio do ensino.

Pin on GIF

O professor Cristiano menciona então os motivos pelo qual acaba baixando aplicativos de ensino de idiomas:

“No meu caso, eu acabo testando aplicativos para indicar para meus alunos. Eu instalo, testo e vejo se é interessante, para o que serve, se é para pronúncia, para gramática ou se para aprender um idioma de forma mais complexa (...)"

Além disso, ele também comenta sobre a gamificação, fator importante para que o usuário do aplicativo se mantenha interessado no aplicativo de idiomas, além de dizer que verifica se o app de idioma é totalmente gratuito, premium ou freemium, o tipo de app que é grátis até certo ponto, depois você precisa pagar.

Após isso, o professor acaba indicando um aplicativo bom para pronúncia de inglês, explicando o porquê do aplicativo ser uma boa escolha.

Juliana comenta também sobre como sua mãe de mais de 60 anos de idade acabou baixando um aplicativo de idiomas bem gamificado que a ajudou a aprender várias palavras em inglês e como isso a incentiva a aprender um novo idioma, tendo uma fácil usabilidade e sendo indicado para quem está começando do zero.

Beatrice comenta sobre a usabilidade do mesmo aplicativo e depois comenta sobre um aplicativo pago repleto de jogos, focado na pronúncia de inglês também. Ele utiliza o som de cores e objetos que têm o mesmo som tonal de outras palavras para que você aprenda a pronunciar palavras diferentes. Legal, não?

Souzacampus GIF - Find & Share on GIPHY


Aplicativos de idiomas e as salas de aulas


É importante saber que esse podcast foi ao ar antes da pandemia de COVID-19, porém podemos entender que as salas de aulas também se estendem para as aulas online.

O professor Cristiano inicia o assunto comentando sobre a interação com os alunos e como isso ainda é muito importante no aprendizado e como os aplicativos podem ser um complemento de aprendizado entre uma aula e outra.

Beatrice pergunta então a importância desse contato com os alunos e professores em sala de aula. A resposta do professor é bem explicativa:

“As pessoas não são disciplinadas o suficiente para fazer aulas à distância sozinhas quando elas interagem apenas com um computador ou um aplicativo. Isso não vai mudar porque nós somos seres sociais. Então as pessoas precisam de contato com outras. O aplicativo vem para aquele momento que aquele aluno quer fazer alguma coisa diferente, que ele quer ativar aquele conhecimento, ou ele quer de repente, buscar por si alguma palavra nova, treinar uma dificuldade que ele tem em pronúncia. Então os aplicativos vêm para dar um suporte. A sala de aula ainda é fundamental para interação.”

Beatrice comenta também que o aplicativo nunca irá conseguir customizar o que o aluno precisa da mesma forma que um professor consegue fazer em sala de aula, por exemplo, além de conhecer pessoas novas, ter novas experiências

Cristiano finaliza que a Comunicação é feita por humanos e que aplicativos nunca poderiam substituir o que podemos fazer, mas sim auxiliar.

Dessa maneira, esperamos que vocês possam curtir o tema e entender melhor sobre aplicativos de idiomas, sobre o aprendizado em salas de aulas e conhecer novos aplicativos ao ouvir o podcast. Para ouvi-lo, basta dar o play abaixo:



Esperamos que tenham curtido!

    Share this

    Mude a sua vida com o Berlitz

    Preencha o formulário abaixo para receber mais informações.
    Você também pode ligar para 4003-4764 para obter ajuda.

    Ao clicar em ENVIAR, você estará concordando com nossa Política de tratamento de dados e Aviso de Privacidade.