Jovens aprendem como se tornar poliglotas

5 dicas para se tornar um poliglota e aprender idiomas facilmente

Author

Saga Briggs

Todos nós temos objetivos diferentes quando se trata de aprender uma língua estrangeira. Você pode estar fazendo aquele curso de espanhol para cumprir os requisitos da universidade, ou aprendendo francês para sua próxima viagem à França, e até mesmo mandarim para se sentir confortável ao começar um novo emprego na China.

Para algumas pessoas, o objetivo é aprender não apenas uma, mas várias línguas – muitas vezes apenas para saber mesmo. Essas pessoas são chamadas de poliglotas, e a maneira como lidam com o aprendizado de línguas estrangeiras pode servir de inspiração até mesmo para aqueles que nunca pretendem se tornar um.

Neste artigo, vamos explicar o que é um poliglota, como os poliglotas aprendem idiomas, como aprimoram suas habilidades e quais dicas eles têm para quem está aprendendo um novo idioma.

O que é um poliglota?

Simplificando, um poliglota significa alguém que é capaz de falar vários idiomas, geralmente mais de três (embora, por algumas definições, um poliglota fale seis ou mais). Há também uma conotação de hobby no termo: poliglotas são loucos por aprender línguas estrangeiras, e quase as "colecionam" da mesma forma que você pode colecionar selos ou discos de vinil.

Enquanto alguém que é multilíngue pode não ter tido escolha a não ser aprender várias línguas crescendo, os poliglotas são fascinados por palavras e linguística, e aproveitam esse interesse para tornar o processo de aprendizagem mais uma paixão do que uma dor. Como Steve Kaufmann escreve em seu blog The Linguist, a fórmula mágica para o aprendizado de línguas estrangeiras é [motivação + tempo] / inibição.

Os poliglotas são altamente motivados, gastam uma grande quantidade de tempo estudando sua língua-alvo e são menos inibidos na prática de sua língua-alvo do que os outros.

Programando como um poliglota e os clubes de poliglotas

O termo "poliglota" também é usado nas ciências da computação para descrever um engenheiro de software que pode escrever código em muitas linguagens de programação. Por exemplo, essa pessoa pode ser capaz de desenvolver em JavaScript, Python, C++ e Rails.

Uma razão para se tornar um poliglota na área de programação é ser completo e, portanto, mais empregável na indústria de TI, mas muitas vezes também é sobre paixão e interesse, assim como o poliglotismo linguístico pode ser.

Os engenheiros de software colecionam linguagens de programação e, quanto mais colecionam, mais familiarizados se tornam com a natureza do código e mais fácil se torna entender as outras. Na verdade, muitos poliglotas de programação também são poliglotas linguísticos, e vice-versa.

Assim como a música pode ser considerada uma linguagem por si só, a programação também pode. Nesse sentido, se você tem experiência em uma área – seja de aprendizagem de idiomas ou de codificação – você pode ter uma vantagem na outra.

Alguns poliglotas afirmam ter se interessado por mais de noventa línguas diferentes. Há até clubes poliglotas e conferências internacionais para poliglotas, como a Polyglot Conference Global, e eventos ao longo do ano em diferentes cidades, onde os poliglotas se reúnem para se conectar sobre seu amor compartilhado por idiomas.

Lindie Botes, uma poliglota sul-africana que participou da Conferência Poliglota de 2019 em Fukuoka, Japão, escreve que uma das chaves para a fluência em um idioma é a paixão pelo aprendizado: "Onde quer que você esteja, faça um esforço para aprender algo novo e usar o idioma. Conheci muitos alunos de idiomas [na conferência] que mal sabem falar inglês, mas vieram até a conferência com o único propósito de aprender e praticar o que sabem. Se você tem paixão, você vai progredir."

Isso nos leva ao próximo ponto: além da paixão, quais outras características tornam os poliglotas tão adequados para aprender línguas estrangeiras?

Quais são as chaves para ser um poliglota de sucesso?

1. Aptidão linguística e consciência linguística

Em um estudo de 2021 publicado na Annual Review of Applied Linguistics, os pesquisadores descobriram que os poliglotas exibiam pontuações muito altas de aptidão linguística, bem como uma preferência imediata pelo aprendizado explícito. "Parece que a combinação de forte motivação e altos níveis de aptidão linguística e consciência linguística é o que torna os poliglotas excepcionalmente bem-sucedidos aprendizes de segunda língua", escrevem.

Vamos quebrar este conceito para entender melhor. Sabemos o que é motivação (embora nem sempre como obtê-la). Mas será que a maioria de nós sabe a diferença entre aptidão linguística e consciência linguística?

Enquanto a aptidão linguística é uma medida da predisposição de alguém para aprender línguas de forma mais geral, a consciência linguística é uma medida da compreensão de alguém de como as palavras são usadas dentro de uma determinada língua.

2. Habilidades sociais e de interpretação

Em uma pesquisa recente de Cambridge, professores de ciências foram questionados sobre qual era a maior barreira para o aprendizado de seus alunos quando se tratava de linguagem, do vocabulário científico à gramática e à escrita de respostas longas. A maioria dos professores (58,2%) relatou que "interpretar questões" foi o maior desafio para os alunos.

Eles acreditavam que, na maioria das vezes, os alunos realmente sabiam a resposta correta para a pergunta feita – eles simplesmente não entendiam a questão pela maneira como ela era formulada. Nesse caso, professores com alta consciência linguística poderiam ter escrito perguntas mais claras, e alunos com alta consciência linguística poderiam ter entendido o que os professores estavam propondo, mesmo que as perguntas não fossem tão claras.

A chave para a consciência da linguagem, então, não é uma habilidade linguística tanto quanto uma habilidade social: imaginar como outra pessoa pode interpretar algo.

3. Atitude é tudo

Em outro estudo da Universidade de Jacarta, na Indonésia, pesquisadores encontraram quatro temas nos hábitos dos poliglotas. São eles:

  1. Dominar línguas por meio da aprendizagem instruída, formal ou informalmente;

  2. Ganhar quantidades extras de entrada de linguagem além da sala de aula, em ambientes imersivos;

  3. Aprender línguas de forma autônoma (autodirigida); e

  4. Aculturando-se com um novo grupo linguístico na sociedade.

Em um estudo separado, mas relacionado, eles identificaram quatro maneiras pelas quais os poliglotas abordam o aprendizado de línguas estrangeiras:

  1. Recursos interativos de aprendizagem (por exemplo, Duolingo, Livro2);

  2. Recursos de aprendizagem receptiva (por exemplo, BBC, VoA, Google Translate, YouTube, Everyday Thai Application);

  3. Redes sociais (por exemplo, VK, Facebook, WA, Yahoo Messenger); e

  4. Recursos materiais originais (por exemplo, filmes, YouTube, notícias online).

"Os poliglotas mantiveram atitudes positivas em relação às plataformas de aprendizagem online e suas experiências os deixaram com sentimentos de ajuda, prazer e até mesmo bravura".

O segredo para dominar muitos idiomas, então, não é uma única fórmula mágica, mas sim uma combinação de diferentes habilidades e abordagens. É por isso que é interessante conversar com poliglotas individuais e ouvir quais estratégias eles acham úteis em sua própria jornada de aprendizado de idiomas.

Como os poliglotas aprendem línguas e o que podemos aprender com eles?

Para aproveitar um pouco a experiência vivida por poliglotas ao redor do mundo, conversamos com Kevin Stubbs, engenheiro de software e empreendedor em Seattle, EUA, que fala inglês, georgiano, alemão, italiano e russo.

Aqui está o que ele nos disse sobre sua própria abordagem para o aprendizado de línguas estrangeiras, dando-nos uma visão de como os poliglotas aprendem línguas.

1. Usar aplicativos

"Comece com um aplicativo, se houver um para o idioma de destino", diz ele. "Foi ótimo para o russo, mas não há muitos recursos para aprender georgiano."

2. Encontre um tutor

"Encontre um tutor para as aulas 1:1. É de longe a maneira mais eficiente para aprender um novo idioma. Meu russo estava realmente parado até que eu fiz isso. Passei 100 horas por mês durante dois meses com um tutor, além de estudos extras e lição de casa. Foi exaustivo, mas as melhorias vieram muito rapidamente."

"Para aprender georgiano, eu sabia que seria extremamente desafiador, e que a pronúncia também seria fundamental, porque eles têm muitos sons que não aparecem em outras línguas que eu falo, além de ter variações diferentes nesses sons. Então comecei com um tutor no primeiro dia."

3. Pratique com frequência

"Use algum tipo de software de repetição espaçada para vocabulário." Repetir as palavras e modelos frasais pode ser uma mão na roda.

4. Torne-o automático

"Se o alfabeto é diferente, então gaste um esforço extra para aprendê-lo e aprenda a digitá-lo sem olhar. Quanto mais rápido você conseguir ler e digitar, mais ciclos de prática você pode ter (como toques na bola no futebol são tão importantes para o treinamento)."

"Quando você digita rápido, pode praticar mais palavras por minuto. Quando você lê rápido, você pode ler e ver mais palavras no idioma alvo por minuto, o que dá à sua mente muito mais oportunidades de identificar padrões, especialmente na ortografia, gramática, o que parece 'natural', etc.”

5. Confie no processo

"Para línguas difíceis, é muito fácil ficar desmotivado. Eu não conseguia nem dizer palavras básicas em georgiano por literalmente meses, como 'lago', 'floresta' e 'cachorro'. Você só precisa confiar no processo e que seu progresso está fortemente ligado ao número de horas que você se concentra em aprender."

Descubra sua própria receita para o domínio poliglota!

Mesmo que não seja seu objetivo se tornar um poliglota, há muitas coisas valiosas a serem aprendidas com a maneira como os poliglotas abordam o aprendizado de línguas estrangeiras que você pode aproveitar no estudo de seu idioma-alvo. 

Essas coisas vão desde motivação e gerenciamento de tempo até conscientização de idiomas e atitudes positivas em relação às plataformas de aprendizagem online.

Descobrir a receita perfeita para a maestria é um processo individual, mas aproveitar dicas de quem trilhou um caminho semelhante ao seu pode te ajudar a se manter no caminho certo. Conte com o Berlitz para acelerar seu aprendizado de idiomas através de uma metodologia de ensino imersiva e focado na conversação.

Mude a sua vida com o Berlitz

Preencha o formulário abaixo para receber mais informações.
Você também pode ligar para 4003-4764 para obter ajuda.

Ao clicar em ENVIAR, você estará concordando com nossa Política de tratamento de dados e Aviso de Privacidade