Os fundamentos de uma forte cultura organizacional

Berlitz Brasil

O fortalecimento da cultura serve para melhorar a sinergia entre aqueles que socializam diariamente nas instituições e constitui um sistema de valores, crenças, atitudes, hábitos e comportamentos compartilhados pelo grupo humano que compõe a organização.

A cultura organizacional expressa o modo de ser e de fazer de uma organização e permeia todos os espaços e atividades da empresa. Consequentemente, a cultura tem um grande impacto no moral, na produtividade e na satisfação dos funcionários. Através disso, todos são convocados e envolvidos no projeto de negócios.

O fortalecimento da cultura na empresa serve para melhorar a sinergia entre aqueles que socializam diariamente nas instituições e constitui um sistema de valores, crenças, atitudes, hábitos e comportamentos compartilhados pelo grupo humano que compõe a organização.

A pesquisa “Work Watch”, realizada para mais de mil funcionários com mais de dezoito anos, conclui que 66% dos consultados concordam que a cultura é muito importante para o sucesso de suas empresas.

Por outro lado, o estudo mostra que 35% acreditam que a cultura organizacional tem o maior impacto no moral dos funcionários e 22% acreditam na produtividade.

Um fato revelador é que 23% dos trabalhadores mais jovens (entre 18 e 34 anos) acreditam que a cultura tem um impacto na satisfação no trabalho.

Precisamente, a cultura e o ambiente organizacional são determinados pelos colaboradores da organização. Portanto, a satisfação no trabalho é um eixo central para as empresas. As percepções dos trabalhadores determinam os comportamentos compartilhados que moldam a cultura; e, consequentemente, influenciam os sentimentos, emoções e atitudes que se manifestam no clima organizacional.

Por uma cultura organizacional forte e estável

Os elementos que constroem uma cultura são únicos em cada organização. No entanto, Eileen Habelow (2010 outubro, 20) salienta que as empresas devem revigorar sua cultura organizacional. Para conseguir isso, recomenda promover o comprometimento e a satisfação dos funcionários por meio de programas de incentivos e treinamento.

Por outro lado, devem instituir líderes fortes que estabeleçam o caminho e, ao mesmo tempo, criem os melhores relacionamentos com funcionários e clientes.

Uma cultura forte é composta de pelo menos quatro pilares ou componentes comuns. Eles ajudam a dar exclusividade, singularidade e diferenciação às empresas para torná-las organizações duradouras.

Cultura Organizacional - Berlitz Blog


Os quatro pilares de uma forte cultura organizacional

1. A visão e valores da empresa

A cultura organizacional começa com uma visão ou declaração de missão, diz Coleman (maio de 2013, 06). Essa declaração de valores guia a empresa e lhe dá um propósito. Da mesma forma, é a bússola que guia o caminho em cada decisão que os colaboradores tomam. De fato, a cultura deve ser sustentada pela convicção de que existe uma identidade forte.

Os valores de uma empresa são o núcleo de sua cultura. Nesse sentido, o objetivo da companhia é expresso na visão corporativa. Constituem a seiva que nutre a ação organizacional, porque são regidos como um conjunto de preceitos que modelam os comportamentos e a mentalidade necessários para alcançar essa visão

Na medida em que os valores dos funcionários se aproximam da cultura organizacional, maior é o seu comprometimento. Portanto, a empresa terá uma menor rotatividade ou taxa de abandono voluntário.

Portanto, os valores corporativos devem estar estrategicamente alinhados com o treinamento. Já que o fortalecimento das habilidades de trabalho dos funcionários faz parte das estratégias para criar bem-estar e alcançar um melhor ambiente de trabalho. O aprendizado de idiomas, por exemplo, é um elemento relevante a esse respeito. Institucionalmente, o treinamento prepara os funcionários para torná-los mais produtivos.

Também aumenta a eficiência, qualidade, diferenciação, inovação e adaptação. Pessoalmente, melhora o desenvolvimento profissional e a satisfação no trabalho do colaborador. 

2. Práticas e treinamento

Os valores carecem de importância, a menos que sejam incluídos na prática da empresa. Se uma organização professa que as pessoas são seu principal ativo, deve estar pronta para investir visivelmente em sua força de trabalho. Para esse fim, as empresas podem criar planos de treinamento que contribuam para melhorar as habilidades de comunicação em outro idioma de suas equipes de trabalho.

O treinamento bem-sucedido e o plano de treinamento dos funcionários terão um impacto no ambiente de trabalho. Isso será percebido no curto e no longo prazo, com efeitos tangíveis na competitividade, na retenção de talentos, conhecimentos e experiências. Procura contribuir para o crescimento pessoal dos trabalhadores.

Pois, o desenvolvimento das pessoas está intimamente ligado ao desenvolvimento das organizações e vice-versa. Cimentar a cultura organizacional implica, portanto, entender as mudanças no contexto empresarial, nos requisitos dos trabalhadores e nas variações que a empresa experimenta. As transformações na estratégia, nas condições de mercado, na cadeia de valor, na concorrência, são fatores que modificarão ou redefinirão nossos planos de treinamento. Portanto, é importante ficar atento e se adaptar.

Atualmente, as organizações estão em constante evolução. A dinâmica que foi imposta com a transformação digital não para .Este é um desafio para as empresas, que permite evoluir e dimensionar o gerenciamento. Fingir permanecer no passado é renunciar à realidade colocada pelo mercado.

3. As pessoas

Como as pessoas impactam na cultura organizacional da empresa

Nenhuma empresa pode construir uma cultura organizacional sem pessoas. Trata-se de que colaboradores compartilhem seus valores centrais ou que possuam a vontade e a capacidade de adotar esses valores (Zunni, setembro de 2016, 23). Para conseguir isso, é necessário um ambiente de trabalho harmonioso, e isso é alcançado através do bem-estar dos trabalhadores.

Portanto, é essencial construir parcerias com os funcionários e elaborar planos para desenvolver suas habilidades profissionais.

O aprendizado de outro idioma deve ser feito exatamente para esse fim, pois é uma estratégia que permite o autodesenvolvimento profissional. Além disso, prepara os funcionários para enfrentar os novos desafios impostos pela globalização e o dinamismo exigido pela era digital.

4. Os símbolos corporativos

“Cada empresa tem uma história única para contar”, diz Coleman (maio de 2013, 20). Da mesma forma, destaca a capacidade de comunicar essa história. Indica que essa narrativa deve ser convertida em um dos elementos centrais na criação da cultura. Da mesma forma, a cultura consiste em uma série de símbolos, histórias e mitos. Por meio deles, os valores e crenças mais arraigados da empresa são comunicados aos colaboradores.

Dessa maneira, as preferências individuais gradualmente dão lugar a um consenso geral e a padrões de comportamento muito semelhantes. A cultura organizacional também inclui uma dimensão simbólica. As práticas e ações, comportamento e normas são o produto do pensamento humano.

Portanto, eles se referem às representações simbólicas subjacentes à cultura. Está expresso nos símbolos que permitem a identificação do colaborador com os valores e crenças que determinam a organização.

"A cultura é uma construção coletiva onde todos os membros da organização são importantes. É fortalecido na medida em que a organização cuida de cada um dos que a compõem."

O local de trabalho também molda a cultura organizacional. Os espaços falam do "modo de ser" e do "modo de fazer" na organização. Áreas abertas são mais propícias à colaboração e mais próximas. Da mesma forma, cidades e países podem reforçar ou contradizer a cultura que uma empresa tenta criar.

O layout arquitetônico, o design estético interior e os móveis podem se tornar uma maneira tangível de reforçar ou mesmo mudar a cultura.

Eles impactam os valores e comportamentos das pessoas no local de trabalho. Da mesma forma, eles dão sentido à imagem de que se constituem em colaboradores e clientes da empresa. Em suma, a cultura é uma construção coletiva onde todos os membros da organização são importantes.

É fortalecido na medida em que a organização cuida de cada um dos que a compõem. O bem-estar, o crescimento pessoal e o desenvolvimento profissional dos funcionários são ferramentas essenciais para uma cultura com bases duradouras. Portanto, o planejamento do treinamento deve acompanhar os objetivos da organização e apontar para uma cultura vigorosa e um ambiente de trabalho harmonioso para todos.

Confira os treinamentos culturais do Berlitz para a sua empresa.

Baixe esse conteúdo no e-book sobre cultura organizacional e tenha ele sempre com você!

Share this

Mude a sua vida com o Berlitz

Preencha o formulário abaixo para receber mais informações.

Você também pode ligar para 4003-4764 para obter ajuda.

Ao clicar em ENVIAR, você estará concordando com nossa Política de tratamento de dados e Aviso de Privacidade.